segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O dia sete...


O Dia Sete...
Sete amores,
sete vidas,
sete luas,
sete sóis,
sete dias...
sete... sete... sete,
é o numero que me vive na cabeça
persegue-me desde o dia em que nasci,
e eu pergunto?
mas porque é que não haveria de ser um oito(8)???
Um oito(8) seria muito mais consentâneo com a vida no momento,
acordava pela manhã e pensava, oito(8)
vivia por todo o dia e seria um redondinho oito(8),
anoitecia e dormia feita num oito(8),
assim toda a realidade seria muito mais verdade,
verdade do dizer,
verdade do fazer,
verdade do ser oito(8)...
De sete passaria a pensar como um oito(8)...
Sou uma mulher que às vezes sabe o que quer,
penso-me por breves momentos,
vejo-me completa e repleta de bons sentimentos.
Sou a mulher que sabendo o que quer,
continua sem ter...

(EU)
31-10-2011
21.30h