segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Fado ,''Lágrimas secas''...

 Hoje,
Segredei teu nome à chuva,
dela não tive resposta.
Contei-lhe tudo com medo,
disse-lhe o quanto me dói
querer-te e amar-te em segredo.

A chuva não me responde
caindo do céu sem parar,
forma lagos de carinho
onde  se afogam meus olhos.
Que se enchem  devagarinho.
de  lágrimas,sem chorar.
Vivem de chuva constante
escorre-me pelo rosto
vem de um tempo distante,
conheço-lhe  bem o gosto.

Hoje
Segredei teu nome à chuva
dela não tive resposta.
Contei-lhe tudo com medo,
disse-lhe o quanto me dói
querer-te e amar-te em segredo


Lágrimas secas de mim
Que escorrem devagarinho
caiem redondas no chão
espalham-se p'lo  caminho
vamos sempre  de mãos dadas
dentro de um coração
lágrimas secas apaixonadas
Formam lagos de carinho
e  escorrem devagarinho
numa ternura sem fim

Hoje
Segredei teu nome à chuva
dela não tive resposta.
Contei-lhe tudo com medo,
disse-lhe o quanto me dói
querer-te e amar-te em segredo
(EU)
27-11-2011
23.35h

Sem comentários: